definitivo-cabecalho-rapadura2_edited.jp

•blog•

"O Soldado" é o novo lançamento de Persechini


Texto por André Persechini Ouça pelo Bandcamp


O Soldado” é uma versão da canção “The Boxer”, por Simon & Garfunkel, clássico do folk estadunidense. Essa música me acompanhou intimamente nos últimos dois anos, pois entrou na “playlist” de canções de ninar do meu filho, sendo uma das mais efetivas para apagar o bebê, inclusive. Cantei tanto pelas noites e madrugadas, que resolvi fazer esta versão e, como desafio de composição, não só traduzi-la para nossa língua, como adaptá-la à nossa realidade — em forma e conteúdo — pois acredito que há um paralelo cultural entre o folk dos Estados Unidos e o sertanejo brasileiro.




Desafio que foi se concretizando mentalmente todas as noites ao acolher meu filho: cantá-la repetidamente e ponderar sobre sua composição em um nível emocional, instrumental e técnico na gravação, um ensaio aberto só meu e dele. Ensaiei todas as noites no último ano e meio, e aproveitei dos momentos de sono para organizar um pequeno home studio. Com lugar e momento propícios para praticar meu instrumento, pude voltar a estudar música, aquecer a voz e retomar a atividade com os processos técnicos de gravação, já que meu último lançamento, “Placentário”, havia sido todo gravado antes da chegada do meu filhote.



O Lyric Video foi concebido e produzido de maneira mais ágil, no final de um dia enquanto ele dormia e na manhã seguinte enquanto brincávamos. Utilizei fotos do meu acervo familiar para compor o clima da narrativa, remixando as memórias da minha família em algo novo. Apesar do Soldado em questão ser uma figura fictícia, o histórico no exército de meu avô como combatente da FEB faz parte de música, ainda que não literalmente. É essa relação que me trouxe a capa do single, uma foto de um amigo e companheiro de combate do meu avô, uma “recordação do Medeiros ao Persichini”.


Compus a letra num exercício de empatia, qualidade essencial , ainda que atrofiada em uma parcela dos nossos amigos, família, filhos deste Brasil tão bonito e tão duro. Gravei instrumentos e voz como um exercício prático necessário para voltar a compor, gravar e viver a música depois de quase dois anos parado pelos desafios da paternidade e da pandemia.



Lanço o clipe e escrevo este texto como um convite para escutar a história de um Soldado que poderia ser um trabalhador qualquer, vindo um lugar qualquer para uma cidade qualquer. E que tenhamos a esperança de que nosso país possa ser mais justo e gentil com os homens e as mulheres que se arrastam pelos cantos e recantos em busca de seus sonhos, de felicidade e de amor.


Persechini - Visto aqui no começo da jornada da paternidade.




0 comentário

Posts recentes

Ver tudo